Como Ficará o Varejo Após Vacinação?

Ainda não sabe-se ao certo quanto tempo levará para o Brasil ter toda a sua população vacinada. O que já se sabe é que alguns Estados, como São Paulo, começaram a vacinar sua população ainda neste primeiro mês do ano. O que é uma boa noticia tanto para o público em geral quanto para os comerciantes varejistas que foram assombrados pelo fantasmas das portas fechadas no ano de 2020.

É ótimo saber que os varejistas irão, aos poucos, voltar a ter um contato com o publico de uma forma mais parecida com a que era antes da pandemia. Porem, isso ocorrerá de forma gradativa e as primeiras pessoas a serem vacinadas são as que se enquadram em grupos de risco, como os idosos, por exemplo.

Uma das principais características definidas nessa época de pandemia foram o aumento das compras digitais e dos serviços de delivery, algo que já vinha sendo cada vez mais aceito no país e que se definiu como uma ótima opção de mercado em 2020. Essa modalidade de venda tende a crescer mais ainda em 2021, pois o público aprendeu a confiar e depender das vendas digitais e receber seus produtos via delivery.

Muitos estabelecimentos tem planejado a criação de espaços mais abertos para manter os clientes dentro do ambiente, porem de forma mais segura. Já começamos a ver indícios de locais que divulgam seu estabelecimento com espaços “open air”. Ou seja, bares, restaurantes, sorveterias e estabelecimentos do mesmo segmento tem divulgado espaços ao ar livre para atender seus clientes com mais segurança.

Outro tipo de mercado prestes a expandir no pós vacina são as lojas que mesclam o digital com o físico e permitem compras no site e retirada na loja. Como muitas pessoas ainda terão receio sobre o vírus e alguns lugares demorarão mais para receber a vacina, esse hibrido de loja digital e física ajudará muito pois o tempo de permanência de um cliente na loja reduz pois ele já comprou o produto no site, e assim a segurança do estabelecimento é maior.

Lojas dentro de condomínios ou bairros mais distantes do centro também são tendências para os próximos anos por serem estabelecimentos que os clientes compram principalmente por questão de segurança e mobilidade, já que um estabelecimento dentro de um condomínio traz facilidade e acesso rápido a produtos por pessoas que ali residem. Outro ponto positivo desse tipo de comercio quando se pensa com relação ao corona vírus é que por serem próximos do publico alvo, evitam que os mesmos tenham contato com muitas pessoas antes e durante a compra.

Vale lembrar que as algumas dessas tendências envolvem segurança com relação ao vírus mesmo pós vacinação porque algumas vacinas ainda estão em fase de desenvolvimento e não se sabe ao certo sobre a eficácia contra transmissão do vírus.

Quer saber mais sobre tendências do varejo em 2021 ou precisa de um sistema fiscal e de gestão perfeito para seu varejo? Nos envie uma mensagem: