fim-do-emissor-gratuito-de-nota-fiscal-eletronica2

Sua empresa esta preparada para a NFe 4.0?

Nenhum lojista gosta de perder vendas certo? Isso é fato, e todos concordamos que perder vendas por não conseguir realizar um faturamento por problemas no software de automação após já termos vencido a árdua tarefa de fechar uma venda e muito frustrante não e mesmo?

Mas com alguns cuidados isso pode ser evitado, um destes importantes cuidados é contratar para sua empresa um software e um fornecedor de automação que estejam sempre ligados e atualizados com as mudanças da legislação fiscal, uma mudança importante ocorrera no ano de 2018 onde a nota fiscal eletrônica (NFe)  mudara da versão 3.10 para a versão  4.0, veja abaixo o que muda na NFe e os prazos para a mudança e procure saber se sua empresa está preparada.

As principais implementações para a migração da versão “3.10” para a NFe 4.0 são:

  • Campo indicador de presença – Foi adicionada uma  5ª opção “Operação presencial, fora do estabelecimento”. Isso diz respeito a vendas ambulantes, uma demonstração de adequação à nova realidade do comércio;
  • Criação do grupo “Rastreabilidade de produto” – O intuito é rastrear produtos sujeitos a regulações sanitárias, como por exemplo, bebidas, remédios, produtos veterinários e odontológicos; além de agrotóxicos e produtos que sofreram recall. O grupo pede as informações de lote e data de fabricação, o que significa que os controles de compras e estoques das empresas também deverão conter essas informações. Este é um caso que evidencia a abrangência de necessidades específicas de determinados produtos no novo layout, gerando informações importantes como conhecimento para fornecedor e consumidor, além de priorizar medidas de segurança.
  • Criação do campo “Fundo de Combate à Pobreza”:  Para operações internas ou interestaduais com substituição tributária, o layout da NF-e 4.0 deverá identificar o valor devido sucedendo do percentual de ICMS relativo ao Fundo de Combate à Pobreza (Art. 82 do ADCT da Constituição Federal) nas operações internas ou nas operações interestaduais com substituições tributárias, que não são atendidas pelos campos criados no Grupo de Tributação do ICMS para a UF de destino;
  • Criação do campo “Grupo Total da NF-e”: Neste campo, será apresentado o valor total do IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados), que é usado quando há a devolução de mercadoria por estabelecimentos que não contribuam com essa taxa;
  • Duas novas modalidades no campo “Grupo X-Informações do Transporte da NF-e”: O campo agora aceita o Transporte Próprio por Conta do Remetente e o Transporte Próprio por Conta do Destinatário;
  • Mudança de nome do campo “Formas de Pagamento”: Esse campo agora se chama apenas “Pagamento”. Nele também está incluso o valor do troco, enquanto o campo “Forma de Pagamentos do Grupo B” deixou de existir;

 

Fique atento aos prazos:

 

• AMBIENTE DE HOMOLOGAÇÃO – 20/11/2017: Neste período ocorre o início dos testes para homologação dos programas emissores de NF-e. É nesta fase que as empresas especializadas em softwares de emissão de notas irão iniciar os testes de homologação da nova versão;

• AMBIENTE DE PRODUÇÃO – 04/12/2017: Início da emissão de NF-e pela versão 4.0. Aqui será possível emitir notas fiscais nas duas versões simultaneamente, ou seja, será opcional a migração para a nova versão;

Desativação da NFe 3.1
• DESATIVAÇÃO DA VERSÃO ANTERIOR – 02/07/2018: Data limite para migração de versão. A partir deste dia, só será possível emitir NF-e na versão 4.0, sendo o layout 3.1 desativado.